Gamificar para engajar: uma chave para a inovação

  Péricles Paixão*     06/10/2020
Gamificar para engajar: uma chave para a inovação

Por trás da ciência dos jogos existem as motivações ligadas aos desafios, fantasias e curiosidades. Por esses fatores, os jogos se tornam tão prazerosos. Então, pensando em como engajar seus profissionais, algumas empresas começaram a utilizar a gamificação em diversos processos, pois descobriram que assim poderiam alcançar melhores resultados e performance de seus colaboradores.


Mas afinal, o que é gamificação? É a utilização de mecânicas de um jogo com o objetivo de aumentar o engajamento das pessoas em certas tarefas ou atividades. E por que essa prática está cada vez mais sendo adotada empresas? Segundo o modelo proposto pelos autores Werbach e Hunter, a gamificação se apoia em três pilares: dinâmicas, mecânicas e componentes. A dinâmica engloba os elementos mais abstratos como narrativa, emoções, restrições, progresso e relacionamento. Já a mecânica é o que se refere à motivação, como desafios, aleatoriedades, emoções, competições, cooperações, feedbacks, recompensas e vitórias. E, por fim, o componente materializa a dinâmica por meio de missões, conquistas, medalhas, pontuações, níveis e rankings.


Pensando nisso, muitos aplicativos, como o Duolingo, que é especializado em idiomas, utilizam dessas ferramentas. Esse app conta com mais de 100 milhões de downloads e tem como diferenciais a premiação por etapa concluída e a perda de vida quando se erra alguma questão. Além disso, o participante compete com amigos para elevar seu posicionamento num ranking que gera motivação para chegar ao topo.


Outro aplicativo bastante popular que utiliza dessas ferramentas é o Waze, que não é somente um simples GPS para coordenadas do trânsito em tempo real. Ele gera uma experiência aos motoristas, que podem interagir gerando pontuação e aumento de nível.


Numa empresa ou área de tecnologia, por exemplo, podem ser aplicados diversos conceitos e técnicas de gamificação para promover internamente a inovação, o que acaba refletindo no cliente. Utilizando incentivos e missões, as empresas podem experimentar novas formas de evoluir seus negócios gerando um engajamento constante entre os profissionais das áreas responsáveis por inovação, por exemplo.


Sempre vale a pena pensar fora da caixa. Claro que apenas seguir esses pilares não vai resolver todos os problemas da sua empresa, mas, com certeza, vai gerar melhores resultados quando for utilizado de maneira assertiva.
 



* Péricles Paixão, analista de Inovação e Transformação Digital na ICTS Protiviti.


Fonte: TI Inside
https://tiinside.com.br/05/10/2020/gamificar-para-engajar-uma-chave-para-a-inovacao/